Marketing Digital: 10 erros para não cometer mais em 2019

Planejamento de Marketing Digital: pare de cometer esses erros

O marketing digital é pauta obrigatória no planejamento de todas as empresas, desde novos e pequenos negócios até as consolidadas marcas do mercado. No entanto, grande parte não dá a atenção merecida ao tema e acaba cometendo erros que comprometem os seus resultados. Listamos 10 erros comuns de marketing digital que você precisa parar de cometer em 2019. Vamos lá:

1. Não traçar objetivos claros

Antes de fazer qualquer coisa, é preciso elaborar um planejamento que contemple os seus objetivos com o marketing digital. Você quer atrair novos clientes? Melhorar o engajamento com seu público? Tornar a marca mais conhecida? Se tornar autoridade sobre um assunto? Ser melhor encontrado nos mecanismos de busca? Obter mais leads? Enfim, existem diversos objetivos possíveis, e eles são fundamentais para elaborar suas estratégias além de medir seus resultados.

2. Esperar por resultados sem investir

Muitas empresas pensam que o marketing digital se resume a ter um site no ar, atualizar as redes sociais e enviar um e-mail marketing de vez em quando. Até podem trazer alguns resultados, porém não se iluda: sem investimento, seu crescimento será limitado.

Mas quando falamos em investir, não nos referimos apenas aos links patrocinados do Google e nem impulsionamento de publicações no Facebook e Instagram. A propósito, este tipo de ação é sim muito importante, mas precisa ser feita de forma inteligente, caso contrário, você estará apenas botando dinheiro fora. Investir significa aplicar o seu dinheiro com inteligência. Pode valer mais a pena contratar em uma agência especializada do que você perder tempo e dinheiro se arriscando em fazer tudo sozinho. Lembre-se: é um investimento, e não um gasto. Vai valer a pena!

3. Desconhecer suas buyers personas

A criação de buyers personas é uma etapa fundamental no seu plano de marketing digital. Enquanto a definição de um público-alvo reúne características mais genéricas, a construção de buyers personas consiste em uma descrição aprofundada de cada perfil de cliente (pode-se levar em conta dados como idade, cargo, hábitos, desejos, frustrações, crenças, hobbies, estilo de vida, quais mídias preferem utilizar para lazer e em quais buscam informações, quem os influencia, etc.). A partir daí, você é capaz de traçar estratégias de marketing digital muito bem direcionadas e, portanto, mais eficientes.

5. Não criar uma estratégia de Inbound Marketing

O Inbound Marketing tem o objetivo de atrair potenciais clientes e construir um relacionamento através da produção e compartilhamento de conteúdo de qualidade e relevante. A estratégia consiste em trazer novos visitantes para o site para então transformá-los em leads e, finalmente, em clientes. Aqui na Whip, trabalhamos o Inbound Marketing junto aos nossos clientes nas seguintes etapas:

  • Elaboração de personas;
  • Configuração de ferramentas de apoio;
  • Inserção de palavras-chave de monitoramento;
  • Integração do formulário do site para captação de leads;
  • Criação de posts em blog, e-books e outros conteúdos especiais;
  • Produção de landing pages;
  • Acompanhamento de resultados.

É importante observar que o Inbound Marketing acaba envolvendo todos os seus canais de comunicação online, que devem ser utilizados de forma orquestrada para atingir os seus objetivos. Ou seja: as páginas e formulários de seu site, as publicações em redes sociais, os posts em seu blog, as campanhas de e-mail marketing e de links patrocinados, são planejados para trabalharem de forma conjunta e estratégica.

6.  Tentar trabalhar sem um cronograma

É fundamental criar e seguir um cronograma de postagens para cada canal (blog, e-mail marketing e redes sociais) para se organizar e cumprir com prazos. Sem ele, muito provavelmente você deixará a produção de conteúdo em segundo plano e, quando decidir fazê-lo, enfrentará maiores dificuldades. Nossa sugestão é que você faça um cronograma mensal com as pautas já definidas, um breve resumo do que será abordado, referências úteis e demais informações necessárias para guiar a pessoa que for produzi-lo (mesmo que seja você).

7. Não investir em SEO

Todas as empresas querem que o seu site seja encontrado na primeira página do Google, mas poucas sabem o que é preciso fazer para isso. O trabalho de SEO (Search Engine Optimization) consiste na aplicação de diversas técnicas para fazer com que o site seja melhor posicionado entre os resultados orgânicos. Entre os inúmeros critérios de ranqueamento nos mecanismos de busca, o principal deles é, justamente, o conteúdo relevante. E para desenvolver conteúdos estratégicos para SEO, primeiro é necessário identificar quais as palavras-chaves relevantes para o seu negócio.

A otimização de sites para os mecanismos de busca, no entanto, não se resume a isso e também não é tarefa fácil e, muito menos, rápida. O ideal é que você contrate um profissional ou agência especializada em SEO, visto que se trata de um trabalho contínuo e minucioso.

8. Achar que o e-mail marketing não funciona mais

O e-mail marketing continua sendo uma poderosa ferramenta e, para muitos negócios, ainda a mais eficiente. Ela possibilita a comunicação pessoal, servindo para diversos tipos de ações, como divulgação de produtos, serviços e promoções, diálogo direto com o cliente, envio de conteúdos exclusivos, entre outras. E em geral, as pessoas ainda acessam as suas caixas de e-mail diariamente, tanto para fins pessoais quanto profissionais. Mas se você continua achando que o e-mail marketing não funciona, sinto em lhe dizer que a culpa não é da ferramenta, e sim, do seu mau uso.

9. Não dar importância ao design

O design influencia diretamente na decisão de compra do consumidor. Isso porque ele é fundamental para tornar o seu conteúdo, produto e serviço mais atrativo, além de servir para transmitir credibilidade e fortalecer a identidade de sua marca.

Os erros de design em um site, com um layout mal estruturado, cores inadequadas e imagens de baixa qualidade, por exemplo, espanta o usuário de imediato. Se o mesmo ainda não está otimizado para navegação mobile e foi acessado através de um smartphone, então, vixe!

Já um post em uma rede social, como Facebook e Instagram, sempre chama mais a atenção pelo conteúdo visual do que o textual, não é mesmo? E no e-mail marketing, o design é crucial para fazer com que o usuário clique na mensagem. Resumindo: de nada adianta você fazer todo resto certinho se deixar o design em segundo plano.

10. Esquecer de acompanhar a concorrência

Olhe em sua volta! Acesse com frequência os sites e redes sociais de seus concorrentes, se inscreva em suas newsletters, acompanhe os seus blogs. É fundamental estar ligado no que eles estão fazendo, que tipos de ações eles realizam, que conteúdos eles estão criando. Existem até mesmo ferramentas que permitem você comparar resultados de busca orgânica e de engajamento nas redes sociais. Você pode e deve acompanhá-los de perto, faz parte do jogo e pode ter certeza que eles também estão de olho em você.

E aí, você tem cometido esses erros? Achava que o marketing digital era um trabalho mais simples e fácil de ser feito? Calma!  É pra simplificar tudo isso que existe a Whip! Enquanto você se foca nas outras atividades que o seu negócio precisa, a gente toca o seu marketing digital com expertise e você acompanha de perto os seus resultados. Que tal conhecer os nossos serviços?


This entry was posted in Geral. Bookmark the permalink.