Instagram sem curtidas: o reconhecimento pelo marketing de conteúdo

Você  já deve ter percebido que o Instagram ocultou o número de curtidas e visualizações das publicações. Há bastante tempo, a rede social já vinha trabalhando  para reduzir o número de perfis falsos e das chamadas “curtidas fantasmas”, como o bloqueio de plataformas externas que vendem curtidas e seguidores. A remoção do número de likes, que já estava sendo testada no Canadá desde o início do ano, agora foi implementada no Brasil. Esta é mais uma medida para melhorar a experiência dos usuários com a rede.

Afinal, por que as curtidas sumiram?

Antes de qualquer coisa, é importante dizer que os likes não acabaram. Na verdade, agora somente o autor da publicação consegue visualizar o número total de curtidas. Mas se você tiver algum amigo em comum que “deu um like” naquele post, é possível ver a lista de todas as pessoas que também curtiram. O número, no entanto, permanece oculto. Ou seja, se você quiser, pode contar um por um.

A medida tem a intenção de diminuir a compulsão por curtidas e a competição entre as pessoas que utilizam a rede social. Além disso, também se espera que os usuários foquem na produção de conteúdo de qualidade e deixem de se preocupar apenas em conquistar mais curtidas. Resumindo, o objetivo é propiciar um ambiente mais saudável e amigável.

Como funciona o algoritmo do Instagram?

Para entender melhor a mudança, precisamos explicar parte do funcionamento do algoritmo da ferramenta. Embora o funcionamento e o critério de classificação das postagens não sejam explicados em detalhes, sabemos que, para uma maior entrega orgânica, as principais métricas por ordem de relevância são:

  1. Comentários;
  2. Compartilhamentos via direct e stories;
  3. Cliques em “salvar publicação”;
  4. Curtidas.

Podemos concluir que com a mudança, os usuários que querem conquistar engajamento devem se preocupar muito mais com comentários do que com curtidas. Ou seja, o algoritmo continua trabalhando com números. Talvez, agora a nova “competição” concentre-se na conquista de mais comentários.

Influenciadores e marcas, e agora?

Os usuários que utilizam a plataforma para divulgação e monetização de seus produtos e serviços estão temendo à mudança. Afinal, muitos de seus clientes ainda são influenciados pelo número de curtidas. Além disso, os influenciadores digitais sempre se preocuparam com este número, pois precisam chamar a atenção das empresas que investem em parcerias e provar resultados. 

Mas então, como fica o acompanhamento de resultados?

O proprietário do perfil continua tendo acesso a suas métricas de envolvimento, portanto, o monitoramento de resultados da publicação ainda pode ser feito. A  diferença é que agora as marcas precisam solicitar ao influencia dor um relatório destes dados.

Agora, a maior dificuldade para as empresas parece ser no critério de escolha destes influenciadores. Antes, o número de curtidas servia como uma das principais medidas para eleger os melhores parceiros de negócio. Com este dado oculto, há o risco de que os influenciadores busquem, mais do que nunca, aumentar o seu número de seguidores. Se houver alguma brecha do Instagram no combate às plataformas que vendem seguidores, isso poderá ser um problema.

Por isso, as marcas precisam analisar com ainda mais atenção a qualidade do conteúdo e o nível de engajamento por comentários das publicações. Consequentemente, isso exigirá que os influenciadores também revejam suas estratégias na rede social. 

O marketing de conteúdo, que sugere o preenchimento dos espaços para gerar conhecimento ao público, aparece como característica dessa nova fase. Investir na criação de publicações que despertem a curiosidade, acrescentem novas informações ou que mantenham seu público conectado, será um ponto de partida. 

Os administradores de contas no Instagram estão sendo desafiados a usarem a criatividade. O resultado esperado é o engajamento com a postagem e por consequência com a marca. 

A mudança é definitiva?

Como explicamos anteriormente, a mudança está em fase de testes e ainda devem ocorrer ajustes. A plataforma também está observando as avaliações feitas pelos usuários que já experimentam as alterações. Gradativamente, a mudança também será implementada em outros países.

A nossa dica é: “entregue o conteúdo esperado pelo seu público, mas não deixe de surpreendê-lo”. Assim, você mantém o relacionamento com quem busca seus produtos ou serviços, potenciais clientes e fãs. Abra o leque, e crie oportunidades de engajamento. Gere conteúdo, mas deixe seu público se sentir parte dessa construção. 

A Whip é especialista em Social Media Marketing e pode te ajudar a se adequar a essa nova fase. Que tal trocar uma ideia conosco?

This entry was posted in Conteúdo, Marketing Digital, Social Media. Bookmark the permalink.