A importância do Design para o SEO

A definição básica da palavra design é “a união da forma estética com a funcionalidade”: ou seja, fazer com que tudo funcione da melhor forma possível, sendo visualmente agradável. Você já pensou em quanto desta funcionalidade pode fazer parte da sua estratégia de SEO?

Quando seu potencial cliente encontra sua empresa no Google e entra em seu site, o trabalho de SEO está apenas começando: o Google tem acesso a informações como o tempo que o usuário ficou em cada página, em quantos links ele clicou, quantas páginas acessou, e qual foi o tipo de conteúdo que ele preferiu. O design do seu site é responsável por grande parte destas decisões, e os resultados vão refletir positivamente ou negativamente no seu ranqueamento nas pesquisas futuras. Por exemplo: se todos os usuários que entram em seu site saem logo em seguida, sem interagir de nenhuma forma, o mecanismo vai considerar que seu site está ruim, e seu ranqueamento será prejudicado.

Mas o que torna o design do meu site bom ou ruim?

De forma geral, não se trata de ter um site bonito ou feio. A decisão de permanecer e mais tarde voltar ao seu site se dará por diversos fatores:

O visual do seu site deve ser agradável

Lembre-se que o usuário é o centro de todas as decisões, então todos os esforços devem ser concentrados em melhorar sua experiência. Seus títulos e textos devem ser legíveis, e para isso você deve escolher uma fonte de fácil leitura, em tamanho apropriado, e em cores que tenham um bom contraste entre si. Utilize elementos visuais a seu favor, como imagens, animações e texturas, sempre cuidando para não exagerar: sua página não pode estar vazia, mas também não pode estar poluída. Lembre-se também de seguir a identidade visual da sua marca!

As informações precisam ser fáceis de encontrar

Um menu bem organizado é o primeiro passo para o usuário encontrar o que procura, mas esse não pode ser o único caminho. Todos os seus textos podem ter links para outras páginas do site ao mencionar outros conteúdos, principalmente indicando soluções de problemas e páginas de contato. Ao tratar de produtos, organize as especificações, mostre outros produtos e categorias relacionados, e inclua um espaço para o consumidor adicionar seus comentários. Os breadcrumbs, ou migalhas de pão, também ajudam a compreender o caminho que foi seguido para encontrar a página atual, e ajuda o usuário a voltar à categoria anterior caso não encontre o que procurava. Não esqueça de disponibilizar um mapa do site, organizado de forma clara e que reflita a organização das páginas, conforme o exemplo do site da Apple:

A navegação deve ser intuitiva e consistente

Ao acessar seu site, o usuário deve ter que raciocinar o mínimo possível. Isso quer dizer que você deve facilitar ao máximo a navegação para que ela seja intuitiva, e para isso as decisões devem ser consistentes. Um bom exemplo de navegação intuitiva são botões “ok” e “cancelar”: ações de confirmação costumam aparecer em cores como verde e azul, enquanto o cancelamento costuma ser vermelho ou cinza. A posição dos botões também deve ser constante, pois o usuário tende a clicar automaticamente no local onde a ação desejada estava anteriormente.

Os links devem se destacar

Como já comentamos, os textos do seu site podem (e devem!) conter links para outras páginas relacionadas. A questão é: seu usuário não vai clicar em um link que ele não percebeu que existe. Certifique-se de que os links inseridos em seu conteúdo apareçam em outra cor, com algum destaque como negrito ou sublinhado. 

Use imagens a seu favor

O usuário dificilmente ficará muito tempo em uma página onde só há um grande bloco de texto, sem outros elementos. Seu maior aliado nesta questão são as imagens, que ajudam a leitura a fluir melhor com pausas bem inseridas e informações gráficas complementares ao conteúdo. Mas não exagere: utilize as imagens para ilustrar seu texto, não para substituí-lo. Seu usuário não pode perder informações importantes no caso de não conseguir visualizar suas imagens, então evite utilizá-las como forma de destacar conteúdos escritos. Também não esqueça de incluir o atributo alt em todas as imagens!

O carregamento da página deve ser rápido

Não há nada mais frustrante, e que prejudique tanto a experiência de um usuário, quanto um site que demora para carregar. Os maiores vilões da velocidade de carregamento são as mídias visuais, ou seja, imagens e vídeos. Para minimizar este problema, atente para o peso das imagens inseridas na página (recomendamos não passar de 100kb), e fuja do autoplay nos vídeos. Você também pode optar por hospedar imagens e vídeos em uma plataforma externa, o que agiliza o carregamento, e utilizar um CDN.

O layout deve ser responsivo

Em janeiro de 2020, mais da metade do tráfego de internet no mundo foi através de dispositivos móveis (celular e tablet). Isso quer dizer que não basta seu site ser acessível via computador: ele precisa ser responsivo, ou seja, estar configurado corretamente para o acesso mobile. Quando um site não-responsivo é aberto em um celular ou tablet, vários erros podem ocorrer e dificultar a navegação. Entre eles, alguns dos mais comuns são itens que ficam fora da tela, menus que não funcionam, itens sobrepostos, e páginas inteiras que se tornam ilegíveis ao serem reduzidas proporcionalmente. Já no caso de um layout responsivo, todo o conteúdo da página é configurado de forma a detectar o tamanho da tela do usuário e se adaptar da melhor forma possível.

Evite o uso de pop-ups desnecessários

Todo mundo adora um pop-up! Certo?? Errado. Na verdade, o próprio criador da tecnologia se arrependeu e pediu desculpas publicamente pela inconveniência. Hoje em dia várias ferramentas utilizam esse recurso para as mais diversas funções, desde avisos importantes e atendimento online, até mensagens como “não vá embora ainda!” e até mesmo anúncios pagos. De qualquer forma, os pop-ups atrapalham a navegação, e recomendamos que sejam usados moderadamente.

Seguindo estas dicas, seu usuário terá uma experiência agradável e ficará mais tempo navegando em seu site, terá maior chance de retornar, e essas decisões irão refletir no seu posicionamento no Google!

Ficou com alguma dúvida? Fale com a nossa equipe 🙂

This entry was posted in Geral. Bookmark the permalink.